Feira mais cara e alimentação menos balanceada.

Criatividade e mudança de cardápio. Desafio dos brasileiros durante todo o ano.

Feira está mais cara
Feira mais cara desafia as famílias brasileiras

A feira mais cara prejudica os brasileiros. O Resultado é uma alimentação menos balanceada, com menos cores e menos elementos. Tudo isso porque as famílias não podem desistir de manter os alimentos da cesta básica.

Buscar alternativas diárias é um exercício para os responsáveis da casa. Saciar as crianças de forma criativa, manter todas as 4 principais alimentações, atualmente, têm sido difíceis visto que os preços estão oscilando muito.

Feira mais cara. Resultado: Uma alimentação menos balanceada.

Feira mais cara
Criatividade tem sido constante nas famílias brasileiras.

Frutas, verduras e legumes assustaram as pessoas nos últimos tempos. Com isso, a tradicional feira semanal ficou mais difícil de acontecer. A feira mais cara foi percebida, por exemplo na cenoura que já chegou a custar 12 reais por quilo, em alguns estados.

O IBGE divulgou, esse ano a lista de 20 itens que subiram. Entre eles 18 itens são de feira. Cenoura, repolho, batata inglesa e abobrinha foram os itens que mais subiram. Normalmente estamos acostumados com a questão climática, mas esse ano foi diferente.

Com a alta do diesel o frete dos alimentos ficou prejudicado e muito mais caro. Se antes a carne pesava o orçamento, hoje o hortifruti piorou a situação. Quem sofre, também, são os veganos e vegetarianos.

Criatividade, pesquisa e principalmente buscar comprar na promoção tem sido estratégia de alguns consumidores. Para outros, renunciar a alimentos saudáveis é a única possibilidade, na atual situação financeira.

Alimentação brasileira tem baixa na qualidade

Armazenamento correto de alimentos
Substituição do hortifruti preocupa especialistas.

Uma das mudanças ocorridas em 2022 foi a mudança dos números em relação à alimentação. Por exemplo, foi registrado, junto a trabalhadores que almoçam fora de casa uma substituição da refeição por lanche.

Em um levantamento recente, foi demonstrado que o aumento de biscoitos, snacks e salgadinhos aumento nas classes D e E, ou seja, os menos favorecidos estão com a alimentação mais precária.

Com isso, há um receito de que a saúde dessas famílias venha a sofrer devido ao aumento de consumo de gordura não saturada, altas concentrações de sal e principalmente um aumento de corantes.

Dessa forma, diversos nutrientes estão sendo colocados de lado. Nutricionistas alertam que o corpo pode sofrem com a falta de importantes nutrientes. Um dos resultados, pode ser a desnutrição.

Outra preocupação é que esses alimentos, com baixo teor nutricionais, saciam a fome de forma mais temporária, logo, um risco maior da obesidade e da mortalidade infantil.

Como driblar os altos preços da feira: Dicas para manter nutrientes no prato da sua família

Como a feira semanal ficou praticamente impossível, para algumas famílias, criatividade é saída para economizar. Para isso preparamos algumas dicas para economizar na compra de legumes, verduras e frutas.

  • Alguns mercados fazem promoções semanais, nesses dias, é comum ter o dia da feira. Aproveite e compre nesses dias os produtos que estiverem em promoção.
  • Depois das compras, com preços mais baixos, faça o cardápio da semana para aproveitar melhor os alimentos, sem desperdício.
  • Sempre que possível, valorize os pequenos produtores de sua cidade, ou de cidades da redondeza. Normalmente, como não dependem de transporte de longas distancias, os preços podem ser menores.
  • Evite o desperdício dos alimentos. Aprenda armazenar corretamente e assim utilize esses alimentos por mais tempo.

Confira também

CARTÃO MAGALU
2% de cashback
Zero Anuidade
CARTÃO BANCO PAN
É de graça! Faça seu cartão de
crédito e débito do Banco Pan.
CARTÃO ITAÚ CLICK
Sem anuidade pra sempre
e limite de até 10 mil reais!

Economia em tempos de crise: Comece a economizar na cozinha

Dicas para economizar no lanche das crianças: nutrição e bom preço