Dicas para economizar nas compras do mês

Com a alta dos preços é preciso adotar novas rotinas nas compras de mercado.

Economizar no mercado é o desafio das famílias
O aumento dos preços de itens de mercado está pesando no bolso dos brasileiros (Foto: Freepik)

Em épocas de preços altos, principalmente no grupo de alimentação, bebidas, higiene e de limpeza, economizar no mercado é a nova prática das famílias brasileiras.

Oferta Limitada!
ACHAMOS SEU CARTÃO!
Mais de 322 pessoas solicitaram hoje…

Dicas para economizar no mercado pode garantir uma “esticadinha” no orçamento do mês. Saiba como otimizar seu tempo e dinheiro nas compras do mês.

Quer economizar no mercado?

Pesquisar pode ser sinônimo de economia.
Fazer pesquisas de preços: aliado das famílias

Dados do Índice Nacional de Preços ao consumidor Amplo (IPCA) apontam que o grupo de alimentação contribuiu com 21% no índice geral da inflação. O consumo de alimentos fora de casa ficou mais caro ainda.

Economizar nas compras do mês tem sido a necessidade e desejo das famílias brasileiras. Com o aumento dos itens da cesta básica, alimentos básicos têm sido retirados dos pratos da população.

Para garantir alimentação balanceada, as famílias têm promovido a substituição e em alguns grupos, até mesmo a suspensão do consumo de alguns alimentos. Lanches e almoços fora de casa, dessa forma, não fazem mais parte do dia a dia.

Principalmente daqueles que recebem salário-mínimo, a segurança alimentar está sendo afetada.  Para isso, confira algumas dessas dicas para segurar o valor final das compras do mês:

  • Faça lista de compras a partir dos elementos muito usados em casa;
  • Retire da lista, elementos que ficam parados na despensa;
  • Não vá ao mercado com pressa;
  • Evite levar crianças na hora das compras;
  • Já tenha definido o quanto vai usar no mercado para não furar o orçamento da casa;
  • Organize cardápio da semana;
  • Aproveite as promoções semanais;
  • Não faça compras grandes ou mensais;
  • Pesquise os preços de outros estabelecimentos.

Às vezes uma simples troca de marca pode fazer a diferença. Observe novas marcas disponíveis. Por vezes, dois reais economizado em cada produto, ou até mesmo centavos, ao final pode trazer uma diferença positiva para a compra do pão.

Fique atento à descrição dos produtos

Faça suas compras de mês sem pressa.
Fique atento aos rótulos e prazo de validade dos produtos

Atualmente, nos mercados, como proposta de economia, estão sendo oferecidos produtos que exercem funções similares. Por exemplo, o leite condensado pode ser confundido com mistura láctea.

Nesse tipo de substituição os produtos passam por uma substituição de ingredientes. Nesse caso, há a junção da água, adição de açúcar e a substituição do leito por soro de leite, amido de milho e uma quantidade menor de leite.

O leite também pode ser confundido com bebida láctea UHT. Composto por soro de leite e gordura vegetal. A bebida láctea possui derivados por leite, mas não possui os nutrientes naturais do leite.

Estar atento aos rótulos é importante para que, caso haja substituição, seja consciente. Deve-se levar em conta, por exemplo, para que é destinado o alimento. Crianças que fazem uso de leite, não devem ter o alimento substituído pela bebida láctea.

Por fim, avalie as compras online. Itens como de higiene e de limpeza pode chegar a preços mais baixos pela internet. Alguns grandes magazines têm aberto seus processos de logísticas à pequenas empresas.

Participe de grupos de compartilhamento de promoções, e se possível faça compras no atacado. Realize compras apenas de sites confiáveis. Pesquise sempre e tenha certeza de que o pouco que se economiza, pode ser muito mais à frente.


Última atualização: 7 de outubro de 2022

Recomendamos:

Confira também

CARTÃO BMG CARD
A menor taxa de juros, sem anuidade
e possui diversas vantagens!
CARTÃO MAGALU
2% de cashback
Zero Anuidade
CARTÃO PICPAY
Zero anuidade e limite
pré-aprovado a partir de R$ 400.
CARTÃO SUPERDIGITAL
Passa no crédito,
mas debita na hora.

Cartão de crédito Brastemp: Solicitar agora mesmo

Aumento do número de famílias endividadas mudou a rotina de consumo